Workshop Indicadores da Construção Civil

Mercado de imóveis vive momento
de estabilidade, aponta especialista

O cenário atual do mercado da construção civil e de compra, venda e aluguel de imóveis novos e usados nas três principais cidades da região Oeste do Paraná: Cascavel, Foz do Iguaçu e Toledo, é de estabilidade e de acomodação, ou seja, o setor não vivencia alta ou baixa, e sim se mantém em patamares semelhantes ao de 2013.
A avaliação é do consultor Marcos Kahtalian, da Brain Consultoria em Inteligência Corporativa, de Curitiba. Kahtalian esteve em Cascavel, pela segunda vez e após um ano, a convite do Sinduscon-Oeste/PR, Secovi, Sebrae-PR e Programa Obra Nota 10, para dar continuidade a um projeto de monitoramento e estudos de mercado.

Nesta ação, idealizada por meio do workshop Indicadores da Construção Civil, o objetivo foi analisar o número de liberações de alvarás e participação de empregos nestas cidades, dados que servem de base para traçar um cenário de como o setor vai se comportar no curto e médio prazos. “É justamente esse o momento ideal que as empresas têm de ser mais competentes e qualificadas para apresentar bons resultados”, destaca Kahtalian.
Segundo ele, as principais cidades da região têm mantido os patamares de liberação de alvará e geração de empregos dentro da regularidade e da média histórica, ou seja, sem oscilações que acarretem em preocupação ou euforia. Eles (os números) estão adequados aos tamanhos de cada uma das três cidades. Não há superoferta”, observa.

De acordo com o consultor, eventos como esse qualificam o empresariado diante da competitividade cada vez maior do mercado. “Assim, o setor se desenvolve. À medida em que a discussão avança, iniciativas comuns podem surgir para melhorar a relação com o poder público e o mercado, por exemplo”, diz. 
Na opinião de Edison Carlos Charavara, da Unidade de Programas Estaduais do Sebrae-PR, a estratégia de explicitar os indicadores locais têm amplo efeito prático. “A ação tem foco no curto prazo, mas o alcance dele produz resultados ainda mais sólidos a longo prazo”, diz. “A previsibilidade dá mais segurança ao empresário e faz com que o produto alcance o devido resultado”, comenta.


Voltar